quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Dos dois lados do Atlântico.....

Há incríveis coincidências neste mundo. Estávamos há dias a discutir on-line sobre o nome do nosso próximo livro (o segundo produto da minha cooperação com o Brasil), e acordámos finalmente num: "Nos dois lados do Atlântico: trabalhadores, organizações e sociabilidades", apesar de nele constar um artigo sobre Moçambique, que não é propriamente no Atlântico....mas como diz a minha amiga Ida, que por uma vez a estética triunfe sobre a precisão...´.
Mas este post não é sobre arte e ciência, ou sobre estética e precisão, mas sim sonre coincidências, dos dois lados do Atlântico. Pois é, soube através do blogue da Ida que precisamente no mesmo dia, ambas tivemos acidentes estúpidos em que estupidamente nos tivémos que declarar culpadas. Postei no blogue dela um comentário, e foi ela que me convenceu a reproduzi-lo aqui.

"Que coincidência incrível….ontem fui para Lisboa a conduzir, pela primeira vez depois de tirar o gesso…o meu pé doia, mas não assim tanto, tinha ido à farmácia comprar um pé elástico para “enformar” o meu pé….percebi que a liberdade doi, depois de uma prisão prolongada (de gesso, entenda-se)…pois, e este meu batismo de condução pós-pé partido transformou-se num pesadelo….a chuva desabou sobre Lisboa e o trânsito ficou um caos…duas horas para sair da cidade (mais duas para chegar a casa a passo de caracol) e também bati com o carro…a porcaria de um arranhão que nem se vê…mas também tive que me dar como culpada, apesar de estar segura que o acidente se deu porque a outra condutora (era uma mulher também) acelerou quando eu fiz o pisca para mudar de via….só para não me deixar passar….que raio de sociedade em que temos que lutar por buracos no trânsito….todo/as stressados a ansiar chegar a casa porque temos mais mil e cem coisas para fazer…..também chorei ao volante e senti-me a criatura mais infeliz do mundo….com a roupa encharcada, colada ao corpo, a tremer de frio….
Depois cheguei a casa, tomei um banho quente, comi uma sopa quente, embrulhei-me em edredons de penas e camisolas de lã…e finalmente senti que era feliz…."

3 comentários:

  1. Oi gatinha pois pois, kkkkkk amei o post. Nem leve mesmo. É assim que dá pra escrever um pouquinho, entre uma correria e outra. Coisas da contraditória vida moderna. beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Nos dois lados do atlântico incluiu Moçambique. Ida tem muitíssima razão. A estética compensa. Beijinhos

    ResponderEliminar